quinta-feira, 6 de abril de 2017

The Vampire Diaries - The Awakening

Um pouco diferente...


Todos conhecemos a série The Vampire Diaries, ou Os diários do Vampiro, em português. Confesso que adoro a série e, por isso, tinha grandes expectativas para esta coleção de livros. 

Existem imensos livros, embora alguns não sejam da escritora original, ou seja, da pessoa que criou o conceito. Os primeiros livros foram escritos por L. J. Smith e os restantes por Aubrey Clark. Estou a expectante para saber se a qualidade se mantém com a mudança de autor. 



No primeiro livro, The Awakening, O Despertar, comecemos a Elena, uma rapariga popular, bela e consciente dos seus atributos. Esta namora com Matt, um rapaz atraente e genuinamente bondoso, mas não está satisfeita. Percebeu, tal como acontecera muitas vezes, que ele não era o tal.

No primeiro dia de escola, após umas férias em França, Elena conhece Stefan, um misterioso rapaz que se mudou para Fell's Church, vindo de Itália. Stefan impressiona com a sua beleza e estilo, no entanto ignora Elena de uma forma a que ela não estava habituada. Ela lembra-lhe alguém, reavivando más memórias.

A jovem, habituada a tudo o que quer, quer Stefan. Decide-se consegui-lo mas as coisas alteram-se quando conhece Damon, o seu irmão malvado, que tenta impedir o relacionamento. 

Sabendo que a série é apenas baseada nos livros estava à espera de diferenças, mas não tantas. Não posso dizer que tenha ficardo desiludida, uma vez que reconheço que os livros estão "corretos", ou seja, são leais à história original. No entanto, uma Elena loura com com olhos azuis ao invés de morena, uma Katherine frágil em vez da "bruxa" que conhecia chocaram-me.

O que o que mais me revoltou foi o facto de Caroline, uma das melhores amigas de Elena na série, na obra ser retratada como a sua competição mais feroz e desonesta. Mas, de novo, o livro conta a história "real".

Deixando a série para trás e falando apenas do livro, considero-o uma leitura muito interessante. É diferente de qualquer livro que tenha lido, uma vez que a ação se passa lentamente e, ao mesmo tempo, a um ritmo alucinante. Sei que parece um pouco paradoxal, mas a obra, apesar de, na minha opinião, ter um desenvolvimento de ação lento, tem um crescimento emocional e pessoal das personagens enorme. Elena, primeiramente retratada como uma "carinha bonita", torna-se numa rapariga forte, corajosa e, acima de tudo, pronta a lutar pelos que ama. 

Ao longo da obra, a autora vai revelando pistas que indicam o caminho que a história vai percorrer. Como que de indícios do fim se tratassem.

Algo que me fez alguma confusão foi o facto de o livro inteiro (voltando de novo à série) se assemelhar a um episódio. O exemplar que possuo contém o primeiro e o segundo volume num único livro, por isso não fui muito afetada. Mas quem tem um exemplar apenas do primeiro livro deve sentir-se completamente revoltado com o fim. Basicamente, com isto, quero dizer que um livro acaba exatamente onde o outro começa, como se fosse um grande livro dividido em vários, daí se assemelhar a um episódio de uma série.



A personagem que mais me cativou foi Damon. Ficamos a conhecer as suas origens, mas não o seu desenvolvimento pessoal e os acontecimentos que o tornaram quem é. Talvez nos livros seguintes fiquemos a conhecer mais acerca da sua personalidade.

Assim, mal acabei de ler The Awakening, passei diretamente para o segundo volume: The Struggle. Em breve partilharei convosco a minha opinião acerca da fantástica continuação deste livro!


Sem comentários:

Enviar um comentário